• o que fazer com o idoso
com tanto tempo ocioso

São dicas para quem
cuida ou quer cuidar

Como prevenir a depressão na terceira idade

Aqui, dividimos um pouco dos nossos esforços criativos dos setores do Lar Abrigo Amor a Jesus, contando com a Psicologia, Enfermagem, Estagiárias, Recreação, Voluntários, Limpeza, Cozinha, Obras; todos Cuidadores - uma Equipe empenhando-se em trabalhar a #depressão na terceira idade num Abrigo com mais de 80 internos - onde necessitamos de soluções criativas ao difícil desafio...

 

Esse tema atinge aos Idosos, em geral, com vários níveis de restrições. Atinge também a adultos com grande tempo ocioso e até crianças circunscritas a regimes sem Função e Criatividade.

Compartilhar Ideias, projetos e alguns processos de transformação que estamos descobrindo

 
(fazendo na prática)!

 

Sempre buscando aprender, a partir da realidade!

Floral barroco
  • Como você se sente convivendo com um idoso ocioso?
     

  • Já sentiu vontade de colaborar, mas não faz ideia por onde começar?
     

  • Como interagir com um idoso que quase não fala ou se expressa com muita dificuldade?
     

  • Será possível estimular o idoso a desenvolver algumas funções, dentro de suas possibilidades?
     

  • Como prevenir a depressão na terceira idade?
     

  • E você, cuidador? Se sente constantemente sobrecarregado?

Floral barroco

Maria Amélia

1. Como ajudar idosos em tempo ocioso?

Se você tem um idoso em casa sabe o quanto essa pergunta ocorre com frequência. De fato, é difícil dar todo auxílio a um idoso e ainda preocupar-se com suas atividades, lazeres e tempo ocioso, visto que quem cuida ainda possui diversas responsabilidades, de outras áreas, e que deve dar conta.

floral
 
 
desenho idoso Lar Abrigo Amor a Jesus

2. Como criar uma rotina de atividades para os idosos

Aquele que cuida, se vê diante do desafio de ocupar-se com as tarefas de rotina que são básicas, como: banho, alimentação, em alguns casos, troca de fraldas, monitoramento das medicações e de outras prescrições necessárias; como também, de pensar em como manter o idoso ativo no tempo que fica ocioso. Algumas dicas:

Dica 1: Estabelecer uma rotina de atividades

Essa é uma opção que pode auxiliar na organização de tantos afazeres do dia a dia.

Para isso, buscar conhecer as preferências do idoso pode fazer toda a diferença:

  • quais as músicas e cantores preferidos

  • que tipo de programa na TV gosta de assistir

  • existe algum interesse em aprender algo novo? Exemplos:

  • navegar na internet

  • jogar algum jogo de tabuleiro

  • ouvir ou ler histórias

  • fazer palavras cruzadas

  • ouvir programas de rádio

  • participar de atividades religiosas

  • cuidar de uma planta...

Enfim, conversar sobre essas preferências é o primeiro passo para o estabelecimento de uma rotina e, também pode auxiliar no processo de motivação e estímulo por parte do idoso para realizá-las.

 

Dica 2:  Estabelecer atividades diárias

Depois que o levantamento de atividades for realizado, escolha uma ou duas atividades que ele demonstrou mais interesse em realizar e coloque-as dentro da rotina diária, pois a repetição reforça a assimilação dos conteúdos, ativa o processo de memorização e proporciona aprendizagem. As outras atividades listadas, você pode aplicar conforme as possibilidades.

 

Dica 3: Converse...

Essa é a melhor e mais eficaz das atividades! Alguns idosos gostam muito de conversar, contar suas histórias e falar sobre a vida. Ter esse interesse em ouvi-lo, mesmo que conte dezenas de vezes as mesmas histórias, será uma atitude de amor que contribuirá para o seu bem-estar.

Dica 1: Estabelecer uma rotina de atividades

Essa é uma opção que pode auxiliar na organização de tantos afazeres do dia a dia.

Para isso, buscar conhecer as preferências do idoso pode fazer toda a diferença:

  • quais as músicas e cantores preferidos

  • que tipo de programa na TV gosta de assistir

  • existe algum interesse em aprender algo novo? Exemplos:

  • navegar na internet

  • jogar algum jogo de tabuleiro

  • ouvir ou ler histórias

  • fazer palavras cruzadas

  • ouvir programas de rádio

  • participar de atividades religiosas

  • cuidar de uma planta...

Enfim, conversar sobre essas preferências é o primeiro passo para o estabelecimento de uma rotina e, também pode auxiliar no processo de motivação e estímulo por parte do idoso para realizá-las.

 

Dica 2:  Estabelecer atividades diárias

Depois que o levantamento de atividades for realizado, escolha uma ou duas atividades que ele demonstrou mais interesse em realizar e coloque-as dentro da rotina diária, pois a repetição reforça a assimilação dos conteúdos, ativa o processo de memorização e proporciona aprendizagem. As outras atividades listadas, você pode aplicar conforme as possibilidades.

 

Dica 3: Converse...

Essa é a melhor e mais eficaz das atividades! Alguns idosos gostam muito de conversar, contar suas histórias e falar sobre a vida. Ter esse interesse em ouvi-lo, mesmo que conte dezenas de vezes as mesmas histórias, será uma atitude de amor que contribuirá para o seu bem-estar.

Aquele que cuida, se vê diante do desafio de ocupar-se com as tarefas de rotina que são básicas, como: banho, alimentação, em alguns casos, troca de fraldas, monitoramento das medicações e de outras prescrições necessárias; como também, de pensar em como manter o idoso ativo no tempo que fica ocioso. Algumas dicas:

2. Como criar uma rotina de atividades para os idosos

Divisor de linha arabesco
Floral barroco

a CONÇEIÇÃO

Esses cuidados, com cada um,

—  Equipe Enfermagem —

ornamento floral

Aqui no Abrigo, buscamos tratar os idosos mediante suas particularidades, através de um trabalho de inclusão social, extroversão pessoal e estimulação cognitiva.

 

A ideia é manter a abertura a laços sociais e estimular habilidades e resiliência através de trabalhos com grupos terapêuticos.

ornamento floral
 

3. Dicas para se comunicar com idosos silenciosos

logo abrigo criativo

O desafio de lidar com idosos em condições diversas, em grande número com vida silenciosa, permite-nos um infinito de percepções além de nosso universo de conhecimento! 

Forçosamente, somos levados à Intuição, à Sensibilidade e, por fim, aos Sentimentos, para conseguir uma harmonia mínima no convívio e no trabalho! Podemos mesmo dizer que além disso, para nosso íntimo equilibrar, carecemos destes ingredientes aí citados... Sem eles, torna-se muito difícil e sacrificial! Porém, são comuns as experiências sem esse amor entre familiares e idosos, cuidadores e idosos...

O desafeto no Lar precisa ser encarado como fator de crescimento a todos, para melhorar o padrão de nossa consciência em relação a cada idoso e, só assim, conseguir colaborar com novo padrão de Personalidade, aquele que se permite algo mudar, reconquistando, ele mesmo, uma crescente de vontade à vida presente! Ao importante poder do Agora!

O dia a dia é, pela força da necessidade, nosso guia condutor do Aprendizado! E assim deve ser com cada um em sua casa, trabalho, relacionamentos, família... como bem expressa a logo acima (criada pelo Alexandre, nosso voluntário-designer), abrigamos e somos Abrigados!

Assim a Criatividade se faz em todos, sobretudo quando necessitamos; e bem sabemos... Nas horas difíceis a vida sempre se oferece! Tanto por dentro como fora de nós.

 

Aparece então no Abrigo, como dádiva a nos ajudar, a Arte! Sentimento que toca! Como Música!

 

Indo bem além da voz e da melodia...
Indo até além do cantar e do encantar.
Indo ao sentimento que faz ressuscitar...

A Psicologia, a Recreação, a Fisioterapia, a Limpeza, a Nutrição, assim como VOCÊ, todos podem criar! Veja como o Teatro faz... o Contador de Estórias... Diz que está dentro de todos nós. Basta soltar a mente, bem lentamente: aprendendo a cada ensaio, a cada dia de terapia.

 

Aqui, a Psicologia no Abrigo (através da Psicóloga Lúbia que nos traz sua amiga Silvia - a Professora de Música), produz o ansiado momento semanal aos idosos intitulado "RECORDAR É VIVER", que mostraremos ensaiando tudo o que foi dito e, sobretudo, o não dito...

musicoterapia sentimento desperto nos idosos pela música
notas musicais

Vera e Izabel

 

Será que em casa, sozinho, consigo fazer o mesmo com meus avós ou pais?

Izabel

ornamento decorativo
4.   A música como fonte de transformação para os idosos

Idosos, em variadas circunstâncias e comprometimentos, podem trazer dificuldades em cooperação a determinados exercícios e às terapias de arte. São elas incrivelmente eficazes; feitas pra isso... Pros idosos!
 

O trabalho com música é ideal para qualquer pessoa, independente de seu comprometimento cognitivo. Porém, seus efeitos com idosos mais afetados é simplesmente transformador!


Em grupo, com a família ou mesmo utilizando fones de ouvido, é possível observar-se que, mesmo idosos mais comprometidos, conseguem trazer memórias de longo prazo e cantar juntamente com a música! Temos casos no grupo Recordar é Viver.

Noutro grupo, de estimulação de resiliência, chamado  VIDA, que acontece no Abrigo, através da música, trabalhamos:

•   o exercício mental em lembrar palavras

• definir-se em frases ou escolher cores e imagens para tanto

ornamento decorativo
ornamento decorativo

Dar atenção a um idoso, que passa a maior parte de seu tempo sem obrigações, é importante!

 

Através de sua atenção e cuidado, o idoso pode amparar-se e se sentir mais amado e feliz. Sim, por uma simples atenção! E você também...

Aprender lentamente a doar-se! Pode representar, ao longo do tempo, uma expansão de sua consciência que se traduzirá em preenchimento íntimo incomparável... Sobretudo quando somos chamados pela vida!

ornamento decorativo
 

o Cuidado Integral: de Si e do Outro

Tereza

5. Cuidados com o cuidador de idosos

Você que cuida de um idoso sabe o quanto esse trabalho demanda tempo, atenção e rotina intensa. São responsabilidades diárias, repetitivas e detalhadas, que exigem do cuidador uma demanda de energia física, emocional, social, gerando na maioria das vezes o estresse.

 

E, você? Como está o seu nível de estresse diante desse desafio?

Se você respondeu que o estresse está grande e o cansaço intenso, disponibilizamos aqui uma Teste para te auxiliar a identificar  em que áreas esses níveis altos de estresse estão afetando mais, para que você possa encontrar possíveis soluções para manter sua saúde e o seu bem-estar.

 
Divisor de linha arabesco

Oswaldo

6.   Atividades de artes para idosos

A idosos mais lúcidos é possível buscar novas formas de relaxamento e interesse, ou renovar as antigas. Realizar trabalhos manuais, estimulação à leitura e escrita, jogos, apresentação de tecnologia, entre outras... Com boa vontade a inspiração aparece!

 

Idosos com cognição mais comprometida é válido o uso de Arteterapia, massas de modelar, pinturas, produção de trabalhos manuais mais simples, exposição a novos, aprendizados e estimulação da memória de longo prazo na tentativa de fazê-lo pensar e sentir mais.

Prósper

Floral barroco
Floral barroco

Momentos Semanais de crescermos! E damos a conhecer alguns frutos, com uma Equipe unida no sentimento, encontrando um pouco de vida na abstrata musicalidade de todos - Além da equipe de Psicologia e Recreação, unindo a criatividade na busca de Sonhar: os Idosos, a Lubia (a Psicóloga criadora), sua amiga Silvia (a professora da musicalidade que desperta o Ser), as Estagiárias  de Psicologia (que já trabalham nesse despertar - a Dyulia, a Luana, a Carol), a Recreadora e artista animadora, a Renata - e todos que lá chegam e somam como os voluntários da sala de Recreação...

círculo verde estilizado

Créditos:

Texto: Caroline Amaral, estagiária de Psicologia, já em vias de formar-se e trabalhar. A Carol deu também fotos.

ícone de fotografia
ícone de pintura

Imagens: Lar Abrigo Amor a Jesus, Instituição de longa permanência para Idosos, em Nova Friburgo, RJ

Pintura do Fundo: Shelter (coincidentemente, a tradução quer dizer Abrigo - Foi uma feliz surpresa!) de Andrea Fabi. Conheça no site de pinturas Artstack, este maravilhoso acervo livre de arte. Se você gostar vale se cadastrar. Veja também outras as obras da autora.

Ilustrações: foram editadas a partir dos arquivos vetoriais gratuitos disponíveis no site: freepik.com

Caroline Amaral psicologia